segunda-feira, janeiro 17, 2011

Quero-te sem tempo...

















O tempo insiste em torturar-me permanentemente. A tua ausencia torna-se num pesar de saudades demasiado demorado na tua espera. A tua presença é um voar de tempo a velocidade estonteante.
Tudo contigo cai pelo rumo da perfeição. Pela visão da utopia. Pelo desejo a invadir-me o corpo. E pelo vislumbre de não querer mais nada.
Despertas-me o corpo num êxtase que não se controla so pelo quão perto ficas de mim.... hum....

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial