sábado, abril 10, 2010

Não tens nada a dizer?


















Sinto o corpo emergir num desconhecido que me atrai mais do que eu queria. Estou por aqui completamente desnorteado. Perdido como gosto de estar. Caio na realidade crua e chego à conclusão de que as coisas que me fascinam, nem sempre retribuem do mesmo jeito. O mundo mostra-se cada vez mais ridículo perante os meus olhos. Só dá vontade de me livrar dele a partir do momento em que te tenha minha. Quero devorar-te de um jeito que não ousas imaginar. Consumir este sentimento que veio parar para o meio de nos. Fazer as loucuras que os vulgares não se atrevem a cometer. Atirar-me de cabeça em ti sem sequer querer saber se a queda é grande. Nem saber tão pouco em cima de que é que vou cair. Quero viver no fio da navalha. Sentir a emoção perto a cada gesto. Largar as palavras que o meu imaginário quer soltar. Enlouquecer cheio de juízo.
Sou incompreendido pelo que me rodeia. E um fingido para quem não me conhece. Sou mais do que só eu. Um ser dotado de coisas que ninguém sabe explorar. Mas isso pouco importa. Importa que seja eu de verdade no meu pensamento. Que me sinta realizado em palavras mudas.
O que esperas tu sabendo aquilo que te desejo?
Impõe-te a mim. Explora-me. Conhece-me mais ainda. Vive de um momento único a cada dia que estejas comigo. Perde o medo que interprete mal o que fazes perante mim. Abraça-me. Tira-me o fôlego. Morde-me… Beija-me sem jeito… Vasculha o meu corpo perverso. Sem preconceitos. Com demasiadas vontades. Faz aquilo que realmente queres fazer em mim. Sem o medo que te censure a atitude.
Mas isso tu não sabes fazer. Eu - não posso fazer nada…

Ando por um caminho onde acabo sozinho. E vou de proposito...

5 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Pk será que fico sempre a recta-guarda? o medo e a insegurança que em mim permanece nao me deixa demontrar o desejo que ha dentro de mim... um obstaculo que so eu tenho que enfrentar...
Cada dia que passa, espero algumas palavras tuas, ainda por poucas que sejam... ditas pelo mais sincero sentimento, ainda que me possam vir a custar ouvir...ou nao.
Ando num mundo perdida, porque nao sei o que pretendes de mim? se um um dia de loucura?...S um caminho a seguir...c loucura.
Mas sem medos, sem receios e sem nada, digo-te que es tu que na minha mente permanece cada dia que passa.

domingo, abril 11, 2010 1:50:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

E agora? que tens tu a dizer?

domingo, abril 18, 2010 9:48:00 da tarde  
Blogger leonelcoelho disse...

digo que o que é espontâneo tem a sua intensidade inequecivel. As coisas nunca foram feitas para serem faceis. Por serem dificeis, têm melhor sabor quando conseguidas

sexta-feira, julho 09, 2010 6:01:00 da tarde  
Blogger leonelcoelho disse...

primeiro, peço desculpa por so agora ter conseguido publicar estes coments que me escreveram. sou um incoerente de sentimentos. Não sei quem es, mas não pergunto quem sejas. a curiosidade ferve de vontade que digas quem es, mas não te vejo a mostrar quem sejas.
Cai-me no fascinio o que escreves.

sexta-feira, julho 09, 2010 6:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

sou uma tonta que nao quis ver nem acreditar no impossivel, a simplicidade permanece em mim...ingenua d sentimentos, sou ninguem...ninguem k queiras... nem sei s algumas vez desejas-te...foram momentos passados no caminho em que sonhava que um dia podia vir a sorrir junto de ti, com a segurança de te ter bem juntinho a mim...o tempo k passou fez desmorenar esse caminho... nao foi alem de simples desejos... o que se afirmou e que para ti a pessoa que sou n foi alem de uma ingenua menina...nao conheces te o fascinante que sou...

terça-feira, julho 27, 2010 10:33:00 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial