segunda-feira, fevereiro 26, 2007

No mar que navego
Na voz que oiço,
No corpo que possuo
No tempo que passa
Só tu, tens o saber da vida,
O sentido das emoções
O instintivo talento do desejo,
O toque imprevisível
Que torna um prazer eterno.
Só tu, com os teus expressivos olhos
O sussurrar do coração entre os dedos
Conheces do extase os segredos
E assim fascinas, assim me cativas.
Assim me conheces...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial